Dicionário Aurélio da Língua Portuguesa Básico

É com justa e grande satisfação que a Editora Nova Fronteira lança, finalmente, o seu Dicionário Aurélio Básico, uma obra de referência por suas características gráficas editorais - com mais de 70.000 verbetes, criteriosamente selecionados e adaptados pelo autor - destina-se não somente aos estudantes brasileiros, mas a um amplo público. 


Acreditamos estar preenchendo uma enorme lacuna ao produzir este dicionário, o melhor existente no momento para uso escolar.
Assim como o Novo Dicionário Aurélio da Língua Portuguesa já é usado em todos os países de língua portuguesa, e também nos países onde se estuda o português, acreditamos que este novo dicionário escolar terá igualmente um curso longo entre os estudantes brasileiros, o que muito nos honra e reafirma o nosso trabalho. 
Os Editores.

Com base no Novo Dicionário da Língua Portuguesa, pretendeu-se, agora, fazer um dicionário cerca de 50% menor. Menor quanto ao registro de vocábulos e, sobretudo, de locuções, quanto ao número de acepções ou significados, de que, aqui e ali, se suprimiram alguns (além de se haverem enxugado outros); e menor, ainda, pela ausência de etimologias e elementos de composição, e, pela inexistência de xemplos ou abonaões de escritores. Contudo, aparecem inúmeras abonações e exemplos forjados pelo autor e por seus assistentes.


Nesta obra (que pretende, nos seus limites, oferecer cópia razoável de palavras e expressões vivas) adotou-se, em relação à fraseologia, o critério, eminentemente prático, do Dicionário da Real Academia Española, critério também seguido por Antenor Nascentes. Ei-lo: se na frase há substantivo ou palavra substantivada, naquele ou nesta se faz o registro (assim, ação entre amigos virá em ação; entre a cruz e a cadeirinha, em cruz); seguem-se, na ordem de preferência, o verbo, o adjetivo, o pronome e o advérbio, havendo na expressão mais de um vocábulo da mesma classe gramatical, será o primeiro deles o preferido (p. ex: tirar a sardinha com a mão do gato, figura em sardinha); as palavras pessoa e coisa, o pronome alguém, os verbos de ligação - ser, estar, continuar, ficar, etc -, se não constituírem parte essencial, imutável, da locução, não se levam em conta; nem são levados em conta os verbos auxiliares.


Adjetivos que representam espécies de determinadas coisas aparecem definidos no competente substantivo, com que formam um todo. Exemplifiquemos: acético, clorídrico, lisérgico, espécies de ácido, definem-se em ácido, as definições de cristalino, geocêntrico, isométrico, espécies de sistema, vêm nesta última palavra; e aparecem definidos em verso, e não nos qualificativos, as locuções verso agudo, verso branco, verso livre, etc.
Há muitas informações a respeito da conjugação dos verbos, inclusive do timbre do e em formas onde ele aparece na sílaba tônica (casos como os de desejar, ensejar, espelhar e grelhar, empeçar).


É abundante, aqui, a sinonímia. Inúmeras palavras vêm seguidas de sinônimos, que por vezes chegam a dezenas. Por outro lado, registram-se largamente homônimos e parônimos, e menciona-se boa porção de antônimos.
O "V", nas remissões, tem estas serventias: a) manda o leitor para uma forma vocabular que é a verdadeiramente boa, ou preferível; b) remete de um adjetivo à locução a que ele pertence.


Deu-se atenção à regência verbal, procurando-se abonar sempre (sem prejuízo da regência verbal, procurando-se abonar sempre (ou relativos) e os transitivos diretos e indiretos (ou transitivos-relativos). Além do quê, consigamos regências várias ainda ausentes dos léxicos.


No caso de homônimos com étimos diferentes, seriamo-los, pondo à direita de cada um deles o número alceado (como um expoente em matemática). Veja-se, como exemplo, acorde [do fr. accord] e acorde [de acordar].
Para destaque gráfico e, pois, mais perfeita legibilidade, adotou-se não apenas boa variedade de tipos, mas também algumas siglas e sinais, que se econtrarão mais para diante, numa lista onde aparecem junto com as abreviaturas - uns de uso mais ou menos corrente e outros que criamos, com o fim de facilitar a consulta.
Obrigado.

Rio de Janeiro, 30 de dezembro de 1988.
AURÉLIO DE BUARQUE DE HOLANDA FERREIRA

Autor: Aurélio de Buarque de Holanda Ferreira
Editora: Nova Fronteira
ISBN: 8520908268
Edição: 1
Impressão: 6
Quantidade de páginas: 687

Escreva um comentário

Você deve acessar ou cadastrar-se para comentar.

Dicionário Aurélio Da Língua Portuguesa Básico

  • Produtos por marca Nova Fronteira
  • Modelo: 8520908268
  • Disponibilidade: Em estoque
  • R$ 39,90